Por Luiz Correia

Nos últimos 15 anos temos observado uma gradual evolução no profissionalismo dos Taxistas, hoje uma profissão regulamentada.

Acabou a “era dos aventureiros” e do preconceito formado pela indicação de muitos que falavam “não tem o que fazer, vai dirigir um táxi.”

Além das habilidades de um bom condutor, o mercado atual exige uma maior qualificação em vários aspectos, além de conduzir um carro.

Inicia com atributos de relações públicas, passa pela informatização, técnicas de vendas, marketing, mecânica de autos, geografia, história, idiomas e enfim, tudo mais relacionado ao conhecimento da cidade onde trabalha.

O taxista de hoje não é mais aquele especialista como diziam – profissional do volante”. Hoje ele é sim um generalista e tem que ser o Melhor nos atributos acima citados.

Bom para os usuários, passageiros e àqueles que se fazem Clientes.